Valete de Copas A sétima vida dos Linkin Park - Valete de Copas
travel-one

A sétima vida dos Linkin Park

Uma banda que tem reinventado novos estilos musicais ao longo do tempo.

Pode uma banda musical mudar o seu ADN com o passar dos anos? Este fenómeno acontece e por vezes está relacionado com o esforço em acompanhar e atualizar os gostos dos fãs. O “nu metal” sintonizou os gostos de muitos adolescentes no final dos anos 90 e uma das bandas mais marcantes foram os Linkin Park, que nos têm vindo a surpreender com novos estilos musicais a cada lançamento de um novo álbum.

Sou admirador incondicional dos seus dois primeiros álbuns, que se focavam mais em “nu metal”. Posteriormente, experimentaram outros estilos como o rock alternativo e o rock eletrónico. Já o último álbum “The Hunting Party”, lançado em 2014, devolveu aos fãs as guitarras pesadas e os famosos gritos do vocalista Chester Bennington, para mim, um dos cantores mais versáteis da atualidade. A cada álbum foram capazes de se reinventar e, talvez por isso, continuam a ser uma das bandas de maior sucesso, ao contrário de outras bandas famosas da era “nu metal” que entretanto desapareceram ou já não têm o êxito de outrora.

Em breve será lançado o sétimo álbum de originais, “One More Light”, após ter lançado singles como “Heavy” ou a música “Battle of Symphony”. Em 2015 a banda voltou a reunir-se em estúdio e decidiu entregar a produção deste álbum ao co-líder Mike Shinoda e ao guitarrista Brad Delson.

E começamos logo por ver novidades em “Heavy”, com o grupo a ter, pela primeira vez, a participação de um vocal feminino: Kiiara, cantora norte-americana de 21 anos. O estilo indica um novo caminho da banda, com letras baseadas em experiências pessoais e um género pop, sem guitarras pesadas e sem o ritmo frenético que nos habituamos a ouvir noutros hits. A confirmação da viragem para uma vertente pop veio com “Battle of Symphony”, música que me faz lembrar um final de tarde de verão numa esplanada, e “Good Goodbye”, com as participações de Pusha T e Stormzy, que acaba por ser uma música calma, embora tenha algo mais cativante que as anteriores e traga de volta o rap de Mike Shinoda.

Para os fãs de “old stuff” a primeira impressão é que não será este o álbum que nos fará reavivar memórias daqueles tempos iniciais. O álbum tem data de lançamento a 19 de maio. Até lá teremos de esperar para poder fazer o juízo final.

Créditos Foto: Linkin Park

Mário A.

Trabalho na área de turismo e sou apaixonado por diversos temas: desporto, cinema, séries, música, viagens ou videojogos, entre outros. Ambicioso, sonhador, teimoso, nada me demove dos meus objetivos, um verdadeiro Super Mário. :)

0 Comentários

    Dê a sua cartada.

Deixe-nos o seu comentário

Faça login no topo da página para comentar.