Valete de Copas Café Racer: a moda das motas personalizadas - Valete de Copas
travel-one

Café Racer: a moda das motas personalizadas

Há uma nova tendência em que mais do que uma mota, se privilegia um estilo de vida vintage.

Café Racer é uma categoria de motas que foi desenvolvida para corridas curtas e que era utilizada por jovens britânicos na década de 60, chamados Ton-up Boys, que faziam corridas entre os cafés que frequentavam. Reza a lenda que os jovens punham um disco a tocar no Ace Café e iniciavam uma corrida entre cafés – atingindo velocidades de 160km/h, o que era bastante na altura – que tinha de terminar antes da música.

Assim que começaram a surgir mais peças para deixar as motas mais leves e velozes, estas deixaram de ser um meio de transporte, passando a ser uma extensão do seu dono, de uma cultura e de um estilo de vida.

Hoje em dia, com motas a conseguirem atingir velocidades bem superiores, as motas Café Racer voltam a ser procuradas, mas são sinónimo de algo um pouco diferente. Este termo agora define a maioria dos estilos de motas clássicas ou neoclássicas alteradas. As palavras de ordem já não são rapidez, mas revivalismo, personalização, sofisticação e singularidade.

Apesar de as protagonistas continuarem a ser as motas, esta tendência vai agora um pouco além, sendo todo um estilo de vida que inclui cafés, roupas e acessórios nele inspirados.

Entre as lojas que se dedicam a vender vestuário – que se quer protetor, mas acima de tudo casual e com um estilo vintage e não de motard - e acessórios destacamos a Stone Life Style, na Lx Factory, em Lisboa, a Barbour International, no Príncipe Real, também em Lisboa, e a Ton Up Garage, que é uma loja, uma oficina de construção de motos e ainda um espaço de lazer.

Um dos cafés que apoia esta cultura das motos personalizadas é O Purista, o café e barbearia de que já falámos aqui.

No que toca às oficinas, há ainda marcas que têm construído grandes motos, como é o caso da Wings & Bones, em Braga, da Dream Wheels, em Vila Nova de Gaia, da Maria Riding Company, em Lisboa, ou a Wrench’N’Wheels, em Viana do Castelo.

Quem tem interesse no conceito, mas ainda não pode ter uma mota, pode ir-se inspirando na publicação francesa Café Racer, que é uma espécie de "bíblia" para os amantes da personalização de motas, ou no Bike Exif, o maior site sobre motas e construtores de todo o mundo. Em termos nacionais, pode ir consultando os portais/blogues Café Racer ou Café Racer 351.

Imagens © Maria Riding, Ton Up, Café Racer 351

M. L.

Comunicadora (e tagarela) de nascença e bom garfo desde a idade adulta. Para mim viver, viajar, comer, descobrir e amar são os melhores presentes desta vida. O meu sonho é poder viajar pelo mundo a desvendar os melhores restaurantes, hotéis, esplanadas, bares, praias e a conhecer as pessoas e os spots mais cool.

0 Comentários

    Dê a sua cartada.

Deixe-nos o seu comentário

Faça login no topo da página para comentar.