Valete de Copas Cinco jogos para regressar ao baralho de cartas - Valete de Copas
travel-one

Cinco jogos para regressar ao baralho de cartas

Pode-se pensar que é coisa de antigamente, mas as cartas continuam a garantir momentos bem passados.

Nesta era tecnológica em que vivemos, e que nos absorve parte do tempo, nem sempre nos dedicamos a atividades que eram bem habituais num passado recente. Os jogos de cartas foram durante muito tempo o mote para bons momentos de divertimento e confraternização. E ainda podem ser! Com um simples baralho de cartas, estes são 5 jogos capazes de juntar família e amigos, miúdos e graúdos, num serão bem entretido.

1 - Copas

Este é um jogo muito habitual nas aplicações para smartphones e nos computadores, podendo ser jogado por 4 a 6 jogadores. O objetivo é não fazer pontos, ou seja, cada jogador terá de assistir aos naipes, e quando não tiver para assistir terá de se livrar das copas e da dama de espadas, ou então evitar apanhar essas cartas. Cada copa vale um ponto e a dama de espadas vale 13. O primeiro jogador a chegar aos 100 pontos perde, ganhando quem fizer menos pontos. No entanto, uma das estratégias de jogo pode passar por conseguir apanhar todas as copas e a dama de espadas, regra que permite que o jogador não pontue, ao contrário de todos os adversários, que levam pontuação máxima.


2 - Poker Texas Hold’em

Provavelmente o jogo mais famoso do mundo e um dos mais viciantes. Porém, com moderação e controlo, é possível tirar o máximo proveito da experiência. Com regras mais complexas, o objetivo é ganhar o pote da mesa, isto é, todo o dinheiro das apostas feitas pelos jogadores. Cada jogador recebe 2 cartas e nessa altura 2 jogadores terão de colocar a “big blind” e a “small blind”. Consoante as duas cartas que saíram, o jogador poderá aumentar a aposta, igualar ou sair. Após a ação, sairão 3 cartas na mesa, e nova rodada de apostas, e assim sucessivamente até ficarem 5 cartas na mesa (se nenhum jogador ganhar o pote antes). Cada apostador terá de tentar combinar as suas cartas com as da mesa, tentado fazer pares, trios, sequências, cor, entre outras combinações. O bluff, o cálculo de probabilidades, as mudanças de estratégia e a confiança, são fatores importantes para se ganhar neste jogo.


3 - Sueca

Esta modalidade é uma das mais resistentes em Portugal e ainda pode ser vista em muitas localidades, sobretudo com a população sénior a jogar torneios em zonas públicas. Um jogo de 4 pessoas, onde se formam duplas e estão em disputa 120 pontos. Ganha quem fizer mais de 60. É obrigatório assistir aos naipes ou jogar trunfo (escolhido através da carta que o jogador tira do baralho antes de distribuir o jogo) e cortar de modo a amealhar pontos. Sueca é um jogo onde cada equipa não pode falar ou trocar impressões. Se uma equipa chegar aos 90 pontos no final do jogo, em vez de 1 ponto são atribuídos 2 pontos pela vitória. Quem conseguir o muito difícil “pente” e conquistar 120 pontos, verá atribuídos 4 pontos. Um jogo que não envelheceu e tem passado de geração em geração.


4 - Sobe e desce

Neste desafio podem jogar 3 a 5 pessoas. O objetivo não é fazer pontos através das cartas recolhidas, mas sim ganhar vazas. Cada jogador começa com 30 pontos e terá de chegar ao 0, sendo que o primeiro a conseguir ganha. Um jogador baralha, o seguinte parte, e o próximo dá as cartas, são dadas 3 cartas a cada jogador, o primeiro jogador escolhe o trunfo e receberá mais duas cartas assim como os restantes, após esse momento, cada jogador pode deitar fora no mínimo 3 cartas e receber novas cartas, tantas quanto deitou fora. Existe a possibilidade de pedir copas como trunfo, o que duplicará os pontos, ou “copas no escuro”, onde são dadas de imediato 5 cartas e se quadruplica os pontos das vazas ganhas. Ao jogador que não faça vazas, aplica-se o termo muito conhecido “lerpou”. Parece confuso ao início, mas com um pouco de prática torna-se muito interessante.


5 - Sueca Italiana

A sueca italiana deriva da sueca. Com 5 pessoas e 8 cartas distribuídas por cada uma, o jogador, após visualizar o seu jogo, poderá apostar que consegue fazer um determinado número de pontos (iguais aos da sueca) entre 61 e 120. Caso seja o elemento com a aposta mais alta, terá que escolher o trunfo e o seu parceiro, eleito ao referir qual a carta que pensa que faz falta para conseguir atingir os pontos apostados. O parceiro por sua vez não se pode revelar, assim como os que não são parceiros também não se podem revelar. O objetivo é atingir os pontos apostados, os restantes elementos têm que fazer os possíveis para que isso não aconteça. No final de cada jogo, a equipa vencedora ganhará pontos consoante os números que conseguir atingir. 

Mário A.

Trabalho na área de turismo e sou apaixonado por diversos temas: desporto, cinema, séries, música, viagens ou videojogos, entre outros. Ambicioso, sonhador, teimoso, nada me demove dos meus objetivos, um verdadeiro Super Mário. :)

0 Comentários

    Dê a sua cartada.

Deixe-nos o seu comentário

Faça login no topo da página para comentar.