Valete de Copas Condução citadina em estado puro - Valete de Copas
travel-one

Condução citadina em estado puro

Experimentámos o Smart Forfour Brabus e contamos-lhe tudo sobre a a versão mais desportiva da marca.

Portugal está a tornar-se um país de Smarts. Em Lisboa e no Porto, é cada vez mais difícil passar muito tempo sem ver pelo menos um exemplar da marca detida pela Daimler-Mercedes nos estacionamentos, nas estradas ou simplesmente parados naquele estilo pouco ortodoxo que todos conhecemos: estacionados na perpendicular em lugares de estacionamento em linha.

Quisemos perceber melhor o que leva tantos condutores a escolherem a Smart e por isso, pedimos à Mercedes que nos emprestasse um exemplo perfeito. Depois de experimentarmos o Smart ForFour Brabus, podemos dizer que ficámos agradados, ainda que nem tudo sejam rosas.

Para quem não a conhece, a linha Brabus é a mais desportiva da gama Smart, com variantes de dois e quatro lugares. Como o nome indica, experimentámos a variante de quatro passageiros, na versão Xclusive, recheado de equipamento extra (e caro).

Pedais e bancos desportivos, mostrador digital, sistema de entretenimento com navegação, USB e leitor de cartões SD, teto panorâmico, retrovisores elétricos, câmara e sensores de estacionamento e interior em pele são os principais luxos de um pacote de equipamento impressionante, principalmente tendo em conta o segmento dos Smart.

Debaixo do capô, um motor de 107 cavalos a gasolina é o coração do Brabus, com um desempenho surpreendente em alguns momentos. A caixa automática sequencial de seis velocidades é um pouco lenta a reagir, mas quando o turbo entra em ação, o pequeno carro transforma-se num ‘foguete’ capaz de acelerações surpreendentes.

A direção leve e a suspensão pouco elástica garantem que o Brabus se mantém sempre sob controlo, ainda que os inúmeros sistemas de controlo de tração retirem alguma da diversão de conduzir em estradas com mais curvas.

O sistema de som e entretenimento impressiona pela facilidade de utilização e pela versatilidade, com destaque para a ligação simples a aparelhos através de Bluetooth e para a navegação por GPS.

Infelizmente, também há pormenores negativos a apontar: naturalmente, o espaço na bagageira e nos bancos traseiros não abunda; a ausência de recolha elétrica dos espelhos retrovisores é dececionante; os bancos desportivos são pouco confortáveis, ainda que seja de esperar neste tipo de veículos; e finalmente, os quase 23 mil euros que custa a versão base do Smart Forfour Brabus são difíceis de aceitar tendo em conta a concorrência apertada neste nível de preços.

Para os fãs de Smart, esta é a versão definitiva do tão amado citadino: um compacto divertido e versátil, com um coração potente.


Imagens © DR

Ás: A leveza da condução e o equipamento muito completo.

Duque: Acima de tudo, o preço elevadíssimo. De resto, só a falta de conforto no interior incomoda verdadeiramente.

A. M.

Um amante incondicional de comida (desde que seja boa) e de várias tecnologias. Comer, beber e jogar são os três bens essenciais para viver, com algumas viagens pelo meio. Nos tempos livres, gosto também de dar asas à minha paixão pelas duas e quatro rodas.

0 Comentários

    Dê a sua cartada.

Deixe-nos o seu comentário

Faça login no topo da página para comentar.