Valete de Copas Mundet Factory: uma volta ao mundo sem sair do Seixal - Valete de Copas
travel-one

Mundet Factory: uma volta ao mundo sem sair do Seixal

Um antigo concorrente do Masterchef Portugal está a chamar as atenções graças a um projeto ambicioso.

Os mais velhos habitantes da Baía do Seixal e da zona circundante recordarão os velhos tempos em que a indústria dominava a Margem Sul e a fábrica de cortiça Mundet era um polo profissional que juntava centenas de trabalhadores. A mudança económica de Portugal e a concorrência crescente comprometeram o futuro da fábrica, mas os pavilhões sobreviveram e são hoje casa de um dos projetos de recuperação público-privada mais interessantes do Seixal.

Um filho da terra e ex-concorrente do programa Masterchef Portugal, João Macedo, chegou a acordo com a Câmara Municipal para dinamizar o enorme espaço e criou a Mundet Factory, um magnífico híbrido de restaurante e bar que tem pista de dança, lounge, balcão completo de bebidas com cocktails variados e criativos, ringue de futebol e decoração feita com antigas peças da fábrica. Um sinal luminoso e uma porta de correr marcam a simbólica passagem para o coração da Mundet: a sala de jantar.

Espaçosa, luminosa, com decoração a fazer lembrar o passado e uma magnífica vista para o Tejo, a sala principal dá aos clientes a possibilidade de ver de perto a equipa a trabalhar na cozinha, num estilo que se aproxima do show cooking. E é na cozinha que a Mundet mais cativa. As experiências internacionais do chef João Macedo inspiraram a criação de uma ementa com influências de vários países, uma autêntica volta ao mundo gastronómico espelhada na divisão do menu.

Das koftas aos churrascos sul-americanos, passando pelo caril, as pizzas, a moqueca e o choco frito com a própria tinta, há de tudo um pouco na carta da Mundet. Os grupos têm menus especiais com escolhas variadas e preços interessantes para um mínimo de 10 pessoas, e existe até uma pizza criada em colaboração com a mulher de Salvio, jogador do Benfica, pelo que será fácil encontrar algo que lhe agrade.

A convite do chef João Macedo, tivemos oportunidade de visitar a Mundet e provar alguns pratos escolhidos a dedo para mostrar o que de melhor se faz no restaurante e não ficámos desiludidos. O choco frito estaladiço com açorda e a pizza de farinheira com figo encheram as nossas medidas, acompanhadas por uma magnífica sangria de espumante e finalizadas com uma interpretação única do tradicional arroz doce: servida num vaso e apresentado como uma pequena planta, a sobremesa inclui uma deliciosa folha cristalizada de manjericão e uma 'terra' feita de chocolate e estalinhos que rebentam na boca ao serem trincados.

Os preços são perfeitamente justos e as quantidades são interessantes para dividir e experimentar um pouco dos vários pratos, num espírito de partilha que se encaixa perfeitamente no conceito do restaurante. A simpatia e disponibilidade do staff foi constante, apesar de algum ruído excessivo provocado pela organização da sala de jantar a fazer lembrar a antiga cantina da fábrica.

Para quem queira visitar a Mundet Factory nos próximos tempos, existe também um problema logístico provocado pelas habituais obras pré-eleições: devido à reorganização e recuperação da Baía do Seixal, o acesso principal ao restaurante está em terra batida e com circulação limitada a peões. Ainda assim, existem lugares para deixar o carro por perto e as portas continuam abertas para quem quiser fazer uma visita.

Ás: O menu variado e criativo, a decoração e o fantástico espaço de bar e lounge.

Duque: A sala principal do restaurante torna-se muito barulhenta quando está cheia.

Imagens © DR


Mais informações:
Mundet Factory
Praça 1º de Maio, Seixal Centro
2840, Seixal
Telefone: 21 242 58 40 (aceita reservas)
Horário: De terça a quinta-feira, das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 00h00; Sexta e sábado das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 02h00; Domingo das 12h00 às 17h00; Encerrado à segunda-feira.
Página no Facebook: Mundet Factory

A. M.

Um amante incondicional de comida (desde que seja boa) e de várias tecnologias. Comer, beber e jogar são os três bens essenciais para viver, com algumas viagens pelo meio. Nos tempos livres, gosto também de dar asas à minha paixão pelas duas e quatro rodas.

0 Comentários

    Dê a sua cartada.

Deixe-nos o seu comentário

Faça login no topo da página para comentar.