Valete de Copas Quanta proteína devemos consumir? - Valete de Copas
travel-one

Quanta proteína devemos consumir?

Quando se aumenta a atividade física, é preciso comer mais proteína… mas é preciso perceber a dose ideal.

A proteína pode ser a melhor amiga tanto de quem quer emagrecer, como de quem quer ganhar massa muscular. No entanto é preciso perceber qual é a dose ideal, pois em falta ou em excesso pode trazer consequências.

Normalmente, no caso de não se fazer muito exercício físico, recomenda-se o consumo diário de 800 mg de proteína por cada quilo do peso corporal no caso das mulheres e de 1 gr por cada quilo do peso corporal nos homens.

Se quer emagrecer e está a treinar para isso, idealmente deve aumentar essa quantidade diária em 50%, para conseguir preservar a massa muscular magra durante a perda de peso, bem como controlar o apetite – sim, quando não consome proteína suficiente tem mais fome.

Este consumo de proteína pode provir da alimentação - sendo que deve preferir fontes saudáveis de proteína como carnes brancas, ovos, laticínios, peixe, nozes, leguminosas ou soja, por exemplo – ou de suplementos alimentares, como os conhecidos batidos de proteína – neste caso deve estar atento ao rótulo e perceber bem a quantidade de proteína fornecida.

Quando quer ganhar massa muscular pode ter a tentação de aumentar o máximo possível a ingestão de proteína, mas isso pode ter consequências muito negativas para a saúde, uma vez que sobrecarrega as funções dos rins e do fígado.

Além de o consumo excessivo de proteína poder levar à acumulação de resíduos orgânicos nos rins, pode levar mesmo à insuficiência renal e hepática. Portanto, lembre-se que em situações normais, o consumo diário de proteína não deve ultrapassar os 2 gr por cada quilo do peso corporal.

Se faz treinos de alta intensidade pode precisar de mais, mas nesse caso esta quantidade deve ser aumentada com o aconselhamento e seguimento de um nutricionista e depois de verificar que as suas funções renais e hepáticas estão em perfeitas condições.

Evitar o consumo de álcool (que também sobrecarrega o fígado), fazer uma alimentação saudável, evitar gorduras saturadas e beber muita água são outras medidas que o podem ajudar a prevenir efeitos a longo prazo do consumo excessivo de proteína.

Imagens © DR

M. L.

Comunicadora (e tagarela) de nascença e bom garfo desde a idade adulta. Para mim viver, viajar, comer, descobrir e amar são os melhores presentes desta vida. O meu sonho é poder viajar pelo mundo a desvendar os melhores restaurantes, hotéis, esplanadas, bares, praias e a conhecer as pessoas e os spots mais cool.

0 Comentários

    Dê a sua cartada.

Deixe-nos o seu comentário

Faça login no topo da página para comentar.