Valete de Copas Silêncio, que se vai jogar à bola... - Valete de Copas
travel-one

Silêncio, que se vai jogar à bola...

Uma antevisão sobre o que podemos esperar da nova época futebolística que arranca este fim-de-semana.

Depois de um grande campeonato de 2016/2017, em que o SL Benfica alcançou o seu primeiro tetra, em que o FC Porto ficou "empatado" na luta pelo título e onde o Sporting CP desiludiu, a Liga NOS está de regresso para mais uma edição que promete. Aqui farei uma antevisão e as minhas previsões, estritamente sobre futebol, deixando arbitragem e e-mails para trás... Aqui, só se tratará do que é mais importante, o desporto-rei, a luta pelo título, pelos lugares europeus e a luta pela manutenção, na principal competição do futebol português.

O que podemos esperar em 2017/2018?
Enquanto uns procuram o inédito "penta", outros tentarão quebrar jejuns, uns de 4 e outros de 15 anos, mas a vontade de ganhar, essa será igual para todos, o que faz com que haja grande expectativa para esta edição do "nosso" campeonato, onde tudo indica que (finalmente) teremos uma luta pelo título entre os 3 grandes do futebol português.

Benfica
Começando pelo Benfica, os tetracampeões procuram o primeiro "penta" da sua história e por isso, e pela cultura de vitória que cultivaram nos últimos anos, têm de ser considerados favoritos, esperando os encarnados que Jonas e Pizzi comandem o Benfica para mais um título.

A pré-época das águias foi tudo menos brilhante, tendo somado vários desaires e sofrido inúmeros golos, demonstrando graves problemas no setor defensivo. A equipa da Luz viu sair neste verão, jogadores nucleares como Ederson, Nélson Semedo e Lindelöf e parece ainda não ter conseguido arranjar substitutos à altura, o que pode ser fatal para as ambições encarnadas. Júlio César assumiu a baliza, mas verdade seja dita, sozinho não será capaz de transmitir a segurança que os benfiquistas tanto desejam. Na direita Rui Vitória já apostou em André Almeida, Pedro Pereira e Aurélio Buta, mas nenhum ainda conseguiu convencer o suficiente. Quanto ao centro da defesa, Luisão e Jardel parecem ser a dupla eleita, mas também não inspirarão muita confiança, especialmente no aspeto físico.

Quanto a reforços, chegaram Seferovic, Willock, Chrien, Krovinovic e Bruno Varela, estando o primeiro a deixar muito boas indicações, devendo mesmo agarrar um lugar no 11; Krovinovic teve o azar de se ter lesionado e portanto, não fez a pré-época; os restantes também não estão a desiludir mas pede-se mais e nota-se que o Benfica precisa de mais.

Rui Vitória tentará continuar a sua carreira vitoriosa no Benfica e começará logo com um teste de fogo, quando no dia 5 de Agosto (amanhã) enfrentar o Vitória SC para a Supertaça. Por tudo isto, Rui Vitória deve iniciar a época com o seguinte 11:


FC Porto
O FC Porto parte para mais uma tentativa de destronar o Benfica. Após ter falhado nos últimos 4 anos, os dragões apostam em Sérgio Conceição, um homem da casa, que tem o que os portistas tanto desejavam: saber o que é "ser Porto" e ter "raça de dragão".

Este ano os dragões têm tido uma postura passiva no mercado, tendo realizado dois grandes encaixes com as vendas de André Silva e Rúben Neves e apenas uma única contratação até ao momento, o guarda redes Vaná, ex-guardião do Feirense. A estratégia do Porto passa claramente por aproveitar os jogadores que estiveram emprestados nas épocas anteriores, sendo que Ricardo Pereira e Aboubakar têm sido os destaques nestes regressos ao Dragão e prometem ser peças muito importantes neste Porto de 2017/2018.

O FC Porto teve uma excelente pré-época, não tendo nenhuma derrota e tendo até realizado excelentes exibições. Com Óliver Torres, Yacine Brahimi e Vicent Aboubakar a grande nível, o Porto tem demonstrado ser uma equipa que procura pressionar muito alto, condicionando a saída de bola dos adversários, com uma grande coesão defensiva e ofensivamente, sempre com os olhos na baliza, procurando muito o golo, o que tem sido o maior pecado do Porto nos últimos anos. Assim, apesar de ainda estarmos numa fase muito precoce, notam-se muitas melhorias em relação ao FC Porto dos últimos anos e isso deve-se a Sérgio Conceição, que parece decidido em quebrar o longo jejum. O maior problema do Porto é que não parecem haver muitas soluções alternativas caso as coisas não corram bem ou hajam lesões, e isso nota-se especialmente no setor ofensivo.

Pela pré-temporada já se conseguiu perceber que o 11 em que Sergio Conceição deverá apostar será este:


Sporting
Depois de uma primeira época em que esteve muito perto de ser campeão e de uma segunda época desastrosa, Jorge Jesus parte para a terceira época ao serviço do Sporting com o objetivo de cumprir a promessa do presidente Bruno de Carvalho: fazer do Sporting novamente um clube vencedor.

O Sporting fez um grande investimento no último defeso, tendo contratado Salin, Piccini, Mathieu, André Pinto, Fábio Coentrão, Battaglia, Matheus, Bruno Fernandes, Acuña e Doumbia. Jorge Jesus procurou reforçar o plantel de forma a colmatar as maiores lacunas, tendo feito uma grande aposta em jogadores com muita experiência.

A pré-época foi demasiado intermitente, tendo somado boas exibições a derrotas e a exibições para esquecer. Jorge Jesus experimentou inclusive implementar um sistema de 3 centrais, mas rapidamente se apercebeu que não estava a resultar, tendo voltado imediatamente para o habitual 4-4-2. Os principais destaques da pré-época têm sido o reforço Bruno Fernandes, que tem espalhado magia e classe pelos relvados e Bas Dost que não para de fazer o gosto ao pé... Apesar das excelente indicações deixadas por Bruno Fernandes, o médio vai ter mesmo que batalhar muito para garantir o seu espaço, isto porque terá como principal concorrente, o campeão europeu e capitão Adrien Silva... Com isto, não terá a vida nada facilitada, devendo provavelmente começar a época no banco de suplentes.

O clube investiu bastante nesta época e vê-se quase "obrigado" a ser campeão ou, no mínimo, a conseguir o apuramento para a Champions, duas tarefas que parecem bastante complicadas face à forte concorrência que irá encontrar. Jorge Jesus procurará certamente concretizar estes desafios e para um escaldante mês de agosto, com o arranque do campeonato e o play-off de acesso à Liga dos Campeões, deverá apostar neste 11:


Lugares Europeus
Na época passada o Vitória SC, o Braga e o Marítimo conseguiram terminar a época nos lugares europeus e este ano disputarão a Liga Europa.

Nesta temporada, prevê-se que a luta pelos lugares milionários, será disputada por Braga, Chaves, Vitória SC e Rio Ave.

Os bracarenses têm um plantel de luxo, e com Danilo a mandar no meio campo, no seu regresso a Braga, Pedro Santos e Fábio Martins a mostrarem todo o seu futebol nas alas e com Hassan na frente de ataque, é previsível que o Braga consiga garantir o quarto lugar.

Na quinta posição prevejo que terminará na posse do Chaves. Os flavienses têm um bom plantel, uma boa ideia de jogo e um excelente treinador. Comandados pela experiência de Nuno André Coelho e Tiba, pela classe de Bressan e a irreverência de Matheus Pereira, emprestado pelo Sporting, os pupilos de Luís Castro têm tudo para fazer uma excelente campanha e garantir um lugar europeu. Contudo, terão a oposição do Vitória de Guimarães e do Rio Ave, que prometem também serem duas equipas extremamente competitivas, algo que já nos começam a habituar.

Manutenção
Na temporada passada, o Arouca e o Nacional caíram para o segundo escalão do futebol profissional, após o Tondela se ver livre de uma descida que parecia certa, pelo segundo ano consecutivo. No lugar deles subiram Portimonense e Desportivo das Aves. Para esta temporada penso que a luta pela descida será entre Portimonense, Moreirense, Feirense e Tondela, sendo que o Portimonense e o Moreirense me parecem ser as equipas francamente mais frágeis deste campeonato que agora se inicia.

Conclusão
A edição de 2017/2018 da Liga NOS promete ser uma das melhores dos últimos anos e a luta pelo título, espera-se que seja extremamente interessante. Prevejo três grandes equipas a lutarem pelo título até ao fim, sendo que este ano é completamente diferente ficar em segundo ou em terceiro, pois as vagas para a Liga dos Campeões serão apenas duas, enquanto o terceiro classificado, irá diretamente disputar a Liga Europa na próxima época.

David Miranda

Pai, Marido, Amigo, Profissional. Por esta mesma ordem! Pensador e empreendedor por natureza, tem uma sede insaciável por construir e ver crescer tudo o que possa "simplesmente" ser inovador. Formado em Arquitetura, profissional na área do Marketing Digital e amante incondicional do desporto rei, é no seu blog Duas para Um que consegue exprimir e partilhar com o mundo tudo o que lhe vai na alma, principalmente todo o amor que tem para dar a quem considera ser o seu pilar, a sua família. Um clássico Homem dos 7 ofícios, que a única coisa que teme, é parar...

0 Comentários

    Dê a sua cartada.

Deixe-nos o seu comentário

Faça login no topo da página para comentar.